Você está aqui
Home > Desporto > Dakar > Peugeot Quer Tornar A Vencer no Dakar

Peugeot Quer Tornar A Vencer no Dakar

 

A Peugeot está pronta para lutar pela vitória na edição 2018 do Rali Dakar. Após o triplo pódio da edição do ano passado, muito se trabalhou no defeso para contornar os regulamentos que tornam a vida dos duas rodas motrizes ainda mais difícil.

A Peugeot está preparada e forte para a 40ª edição do Rali Dakar, prova que ao longo de 9.000 km, irá percorrer o Peru, Bolívia e Argentina, de 6 a 20 deste mês. Para a edição de 2018 do Dakar, a Peugeot traz quatro unidades do novo 3008DKR Maxi, carro que, comparativamente com o 3008 do ano passado, cresceu 2,40 metros, com o intuito de ser mais estável. Os quatro carros têm detalhes de cores distintas para facilmente os podermos (assim como o público) identificar.

Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cotret, vencedores da prova em 2017, estarão aos comandos do Peugeot #300 (amarelo), enquanto que os espanhois Carlos Sainz/Lucas Cruz, alinham no carro #303 (azul). Sébastien Loëb/Daniel Elena alinham no Peugeot #306 (branco), enquanto que Cyril Despres/David Castera, estarão no carro #308 (vermelho). Nesta que é a 7ª participação da marca francesa, com enorme sucesso, traduzido em seis vitórias (1987 a 1990, 2015 a 2017), estão ao volante dos quatro carros, pilotos que no total venceram o Dakar por 19 vezes (em automóveis e motos).

Vida Difícil Para a Peugeot Num Percurso Bastante Seletivo

Nesta edição de 2018 da maratona de nome africano e percurso sul-americano, a vida está mais difícil para os carros de duas rodas motrizes, como é o caso dos Peugeot 308DKR Maxi. O seu peso mínimo foi diminuído em até 100 kg, enquanto que o curso da suspensão foi aumentado em 300 mm. Os carros da Peugeot, sofrem também um lastro de 70 kg, à partida para a prova. Mas, os desafios para esta edição do Dakar não se ficam por aqui, já que também a navegação irá ser de um maior grau de exigência, estando interdita a utilização de mapas a bordo dos veículos.

Também no que diz respeito à prova propriamente dita, a organização já alertou para os difíceis desafios que esperam todos os participantes. As 5 etapas da passagem pelo Peru são em areia, enquanto que na Bolívia a altitude será o maior desafio, levando os participantes até aos 4.750 metros acima do nível do mar. Outros desafios são a etapa maratona, com 1.000 km e a “Super Fiambala”, na Argentina.

Despres/Castera Testaram no Chile

De todos os pilotos que constituem a ‘armada’ Peugeot para o Dakar, Cyril Despres/David Castera são os que mais cedo se deslocaram para a América do Sul. Os dois franceses estiveram no Chile, a efetuar testes em altitude, com um dos Peugeot 3008DKR.

Entretanto, hoje, antes do início das verificações técnicas, os quatro Peugeot efetuaram um pequeno “Shakedown”, nos arredores de Lima.

“Detentores das últimas duas vitórias na prova, incluindo o triplo pódio em 2017, o nosso objetivo não pode ser outro que não seja a vitória no Dakar 2018”, disse Bruno Famin, Diretor da Peugeot Sport. “Mas a vitória nesta competição está longe de poder estar garantida à partida. Este Dakar 2018 anuncia-se como uma prova apaixonante, mas muito longa e com dificuldades garantidas. O percurso é mais extenso do que o do ano passado, sendo também mais difícil devido a extensas etapas de areia logo no início, nas quais podem surgir já grandes dificuldades. A Etapa Maratona de 1.000 km será, também, um forte desafio e na Argentina as coisas não vão ser mais fáceis. Se juntarmos a tudo isto uma concorrência bem preparada e uma profunda alteração nos regulamentos, não restam dúvidas de que temos pela frente uma prova extremamente complicada. Ter a vitória como objetivo num contexto destes é já uma enorme ambição. Para isso, além das qualidades do Peugeot 3008DKR Maxi, os nossos argumentos passam por contar com quatro equipas totalmente capazes de se bater pela vitória”.

Fotos: Peugeot Sport

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top