Você está aqui
Home > Desporto > Dakar > Portugueses Com Sortes Distintas no Dakar no Dia de Ontem

Portugueses Com Sortes Distintas no Dakar no Dia de Ontem

 

As duas equipas onde estão pilotos portugueses, nos automóveis, tiveram desempenhos distintos ontem, durante a 2ª etapa do Rali Dakar.

André Villas-Boas/Ruben Faria, voltaram a ter um bom desempenho, tendo em conta a inexperiência do treinador de futebol, concluindo os 267 km de Pisco/Pisco na 45″ posição. Os portugueses sofreram uma penalização de 20 minutos por terem perdido um ‘way point’. Ocupam à partida para a terceira etapa, hoje, a 45ª posição da Geral, no Toyota da Overdrive.

Já Carlos Sousa está a recuperar da penalização sofrida no primeiro dia, em que viu acrescentados 20 minutos ao seu tempo final, também por ter perdido um ‘way point’. Ontem o português, aos comandos de um Dacia Duster, navegado por Pascal Maimon, foi 25º, a 1h24m36s do vencedor da etapa. Ocupa agora a 29ª classificação da Geral, a 1h47m48s de Cyril Despres, no Peugeot. No final da etapa de ontem, no entanto, Carlos Sousa tinha sofrido um susto, por parte da organização.

“Ontem à noite recebi a informação de que ia ser penalizado não em 20 minutos, mas sim em duas horas, por ter falhado um dos “waypoint” da especial de abertura”, disse Carlos Sousa. “Uma tremenda injustiça porque, na realidade, o “waypoint” que falhei estava associado a uma penalização de 20 minutos e não de duas horas. Parece mentira, mas a verdade é que se trata de um erro da organização”, um engano que acabou de ser assumido pela ASO, não comprometendo assim as aspirações do piloto do Duster.

Ontem, Carlos Sousa poderia ter obtido um melhor resultado, não fosse um problema com uma rótula de direção do Duster. “O piloto do Duster rodava perto do top-20 quando «uma rótula de direção cedeu e fomos obrigados a substituí-la em pleno deserto. O Pascal (Pascal Maimon, o navegador) fez um excelente trabalho, mas perdemos cerca de três quartos de hora com a reparação.Ultrapassámos vários pilotos e gostei do comportamento do Duster. Nas zonas mais rápidas fomos penalizados pela ‘curta’ velocidade de ponta e, nos 100 quilómetros finais, perdemos tempo com as falhas da bomba de combustível, talvez devido a uma menor qualidade da gasolina. Mas a equipa está a analisar o problema, para que a situação não se volte a repetir”.

Fotos: Red Bull e Groupe Renault

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top